O Poder da palavra – Episódio de hoje: Gritos nas Ilhas Salomão

 

Estava eu assistindo “Como Estrelas na Terra: Toda criança é especial”, um filme com produção indiana que conta a história de um garoto que tinha dislexia e sofria muito com a falta de compreensão das pessoas, com o preconceito, com as comparações e cobranças.

É uma história interessante sobre como certos julgamentos podem ser equivocados e de como tudo pode ser transformado quando nos dispomos a olhar aquilo de uma forma diferente.

Tá bom, mas vamos ao assunto que quero chegar.

Em uma das cenas do filme, um dos personagens comenta sobre como os nativos das Ilhas Salomão fazem para derrubar árvores grandes e antigas de extensões da mata que eles desejam usar para agricultura.

Ao invés de pegar serras, machados ou qualquer outra ferramenta, eles se colocam em volta dessas grandes árvores e começam a gritar xingamentos horríveis. Durante alguns dias consecutivos eles fazem a mesma coisa e depois saem com a sensação de dever cumprido, como se as árvores já tivessem sido derrubadas e o local estivesse livre para plantação.

Por incrível que pareça, contam que com o passar dos dias as árvores vão ficando fracas, doentes e morrem sozinhas.

Foi a primeira vez que ouvi sobre isso. Fui pesquisar, mas não sei se a história é verdadeira ou se nem os próprios moradores das Ilhas sabem que falam isso sobre eles por aí. Não achei nada que comprovasse, mas uma coisa é certa… Palavras realmente tem um peso muito grande.

Isso podemos comprovar com alguns fatos corriqueiros relatados nos outros episódios da nossa série. (Clique aqui para conferir ou outros posts)

Às vezes na correria do nosso dia a dia, quantas vezes reclamamos disso ou daquilo, machucamos as pessoas com as nossas palavras, nos metemos em confusão e constrangimentos. Tudo porque falamos um monte de coisas sem pensar direito no que estamos fazendo, nas consequências ou no impacto que a pessoa que ouvir aquilo vai ter.

Pode ter sido por inocência ou no impulso do momento. Você pode se desculpar e a situação se resolver, mas não tem como mudar o fato de que aquilo foi falado.

Precisamos estar mais atentos ao que sai da nossa boca. Muita gente no afã de ter sempre algo na ponta da língua para disparar por aí, quando alguém lhe provoca, ou quando lhe é feita uma pergunta ou simplesmente quando o silêncio resolve dominar, acaba prejudicando aos outros e a principalmente a si mesmo.

Não precisamos ter sempre algo para falar, mas quando for para o fazer que seja de forma pensada, responsável e consciente de que coisas boas ou coisas ruins podem ser ocasionadas pelo peso, pela influência das nossas palavras.

Anúncios

Um comentário em “O Poder da palavra – Episódio de hoje: Gritos nas Ilhas Salomão

  1. Muito interessante! São poucos, nos dias atuais, que se preocupam em analisar aquilo que pretendem falar. Normalmente só falam, sem se importar com as consequências de suas palavras. Depois que o estrago já está feito é que tentam remediar, só que é tarde!
    Como Jesus disse, o que contamina o homem não é o que entra em sua boca, e sim o que sai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s